Suspeita de matar sargento reformado é assassinada dentro de casa



Local onde mulher foi assassinada em Muribara. Foto: Renatta Gorga/TV Clube

O assassinato de uma dona de casa em São Lourenço da Mata, nesta quarta-feira (10), pode estar diretamente relacionado à morte de um sargento reformado da Polícia Militar. Juciele Gomes de Souza, de 24 anos, foi executada a tiros dentro de casa e ao lado do filho, um bebê de apenas oito meses, no bairro da Muribara. 


De acordo com os investigadores, ela teria matado o ex-companheiro, o sargento Ivo Pedro Gomes, 52, há um ano e meio. Após um ano presa, estaria sendo ameaçada de morte. A polícia não descarta a ligação entre os casos.


Dois suspeitos chegaram de moto à residência. O garupa desceu e atirou da janela. Em seguida, eles fugiram. “Vieram para matar mesmo”, contou o delegado Magno Feitosa. O bebê dormia no quarto na hora da investida e não se feriu. Juciele Gomes foi atingida por disparos na cabeça e no braço direito. Ela deixou três filhos, o bebê, uma de três anos e um de sete anos.

Entenda o caso
Na época do assassinato do sargento reformado, em setembro de 2017, Juciele chegou a ser presa um dia após o crime e confessou. Ivo Pedro Gomes foi morto com dois tiros na cabeça em um bar que fica na mesma rua onde a mulher morreu nesta quarta. A investigação apontou que, alguns dias antes, o militar teria descoberto que ela era usuária de drogas e começou a disputar a guarda pela filha do casal, que tinha, então, dois anos. Após um ano presa, ela recebeu liberdade condicional e, desde então, estaria sendo ameaçada de morte.
op9.com.br

20:58
10/804/2019

clickmonteiro.com.br

0 comentários:

Postar um comentário