Polícia investiga seguro de vida de meio milhão como suposta motivação para morte de Natália, em JP


Na madrugada da segunda-feira, 6 de agosto, Natália morreu afogada na praia
do Bessa, na Capital. (Foto: Arquivo pessoal)

O militar da Marinha do Brasil, Vinícius Gabriel Ferreira Viana, preso pela Polícia Civil nesta segunda-feira (17), suspeito de matar a esposa em João Pessoa, teria ido com Natália Donato, de 28 anos, a uma agência bancária para fazer um seguro de vida da vítima, dias antes da morte dela. A informação foi repassada com exclusividade ao ClickPB por uma fonte.


A apólice investigada tem o valor de R$ 500 mil, na qual Vinícius seria o único beneficiário. Ele teria ido com a esposa ao banco na sexta-feira, 3 de agosto, para fazer o seguro de vida. Na madrugada da segunda-feira (6), Natália morreu afogada na praia do Bessa, na Capital.


Vinícius contou à Polícia Militar no local que o casal resolveu entrar no mar para tomar banho, durante a madrugada. O marido disse ainda que a correnteza puxou a jovem e que ele não conseguiu resgatá-la.

Saiba mais sobre o caso


clickpb


18:57
17/19/2018

clickmonteiro.com.br

0 comentários:

Postar um comentário