MP 271, a reparação de uma injustiça





Antes tarde do que nunca. Medida Provisória do Governo do Estado, aprovada hoje na Assembleia, repara um injustiça tremenda com os trabalhadores da segurança pública paraibana.
Gente que doa e arrisca a vida na luta contra a violência e na defesa da sociedade era penalizada duplamente em caso de acidente, invalidez ou morte.
Além de sofrer a perda das capacidades parciais ou integrais, para se manter vivo o profissional ainda perdia 40% de sua remuneração, exatamente quando mais necessitava do apoio do Estado a quem serviu.
Ou a família, em caso de morte, amargava a perda do ente querido com o acúmulo de ver a renda diminuída dentro de casa. Dor e desalento de uma só vez.
Finalmente, nos estertores do mandato do governador Ricardo Coutinho, o Governo caiu em si e corrigiu essa injustificada distorção.
Esse final feliz tem uma digital do deputado estadual Trócolli Junior (Podemos). Trócolli levantou essa bandeira na Oposição. Aderiu à bancada governista, mas não mudou de lado nessa luta e nem largou a causa.
Suou muito a camisa, porque convencer Ricardo a rever uma posição de Governo não é tarefa fácil, todo sabem. O Governo alega que havia problemas a ser sanados junto à Previdência Social. Pelo visto, superados.
Agora, policiais, agentes e bombeiros podem respirar mais aliviados.
É uma medida de justiça. E, por isso mesmo, não pode ser provisória.Por Heron Cid

(28 de agosto de 2018 às 16h21)


Mais Pb

19:10
28/08/2018

clickmonteiro.com.br

1 comentários:

Marcus Vinícius Barros de Azevedo disse...

Mas só vale se morrer em serviço ou ficar inválido por causa do serviço. Se se aposentar normalmente, perde os mais de 40% do salário na mesma hora.

Postar um comentário