Morador de rua consegue reencontrar filha após foto viralizar



Após publicação viralizar, o morador de rua de São Paulo Emir conseguiu, finalmente, entrar em contato com sua filha em Joinville. O andarilho teve sua história contada no Facebook pela estudante Mariana Lopes, e o emocionante relato foi compartilhado mais de 1 milhão de vezes.


Na tarde desta terça-feira, Mariana publicou que Elizabete e Emir finalmente se falaram no último final de semana. ”Agora todos nós podemos sair de cena. Muito obrigada pelo carinho e pelas mensagens lindas que recebi. Não tenho palavras pra agradecer”, afirma a estudante. Ao blog, ela conta que pai e filha estão combinando como e quando o encontro vai acontecer.


O caso ganhou repercussão após Mariana publicar uma foto ao lado de Emir em uma festa de comemoração ao aniversário da cidade de São Paulo. Desde então, a estudante se empenhou em encontrar a família do andarilho que mora no Anhangabaú. 

Na publicação original, a jovem conta como conheceu Emir: durante a festa, Mariana sentou-se próxima a uma árvore para descansar, quando o morador a perguntou se poderia beber um pouco de seu vinho. Logo em seguida, pediu para que Mariana ligasse para sua filha, Elizabete, que mora em Joinville, na região norte de Santa Catarina, mas ele não sabia o número. A fotografia viralizou em poucas horas e, nos comentários, os internautas passaram a especular que o nome do idoso era Emir Elias Daher, que desapareceu em 2014, em Londrina, no Paraná.

Publicação original:

"Semana passada eu fui na festa do aniversário de São Paulo, no meio do eu rolê, decidi sentar no pé de uma árvore pra descansar. 
Tinha um senhor, morador de rua, sentado nesse lugar, mas tinha lugar pra mim também, então ok, sentei do lado dele.
Ele tava quietinho me observando enquanto eu curtia sentada. Ele me viu dar um gole numa garrafa de vinho barato e aí sim ele puxou assunto:

- moça, moça, me dá um pouquinho desse vinho.
- oi?
- me dá um pouquinho?
Peguei uma garrafinha de água, enchi com um tanto de vinho e dei a garrafinha pra ele
- toma, pode ficar com esse vinho
- posso?
- pode
- Deus te abençoe, fia
Ele deu uma goladinha e sorriu pra mim. Dei uma golada na minha garrafa também
- viu, como é seu nome?
- Emir
- Emílio?
- Emir!
- Atah, Emir...
- vc mora por aqui, Emir?
- moro, moro - mas ele tava com uma cara de perdido nessa hora
- vc sabe onde a gente tá? A gente tá no Vale do Anhangabaú
- isso! É aqui que eu moro!
- e vc mora aqui sozinho?
- eu e Deus! - nessa hora ele apontou pro céu
- e como vc faz pra se alimentar, Emir?
- bolsa família, graças a Deus
- mas eu não sou daqui não. Sou de Joinville. Vim pra cá andando.
- andando? Sozinho?
- sozinho não. Vim eu e Deus
Achei bonitinho porque ele sorriu todas as vezes que falou de Deus.
Mas enfim, continuamos conversando. De repente, quando ele viu meu celular, ele disse
- moça, liga pra minha filha?
- pra sua filha? Onde ela tá?
- em Joinville.
Eita (como eu ia ligar pra uma mulher em Joinville)
- como é o nome dela?
- Elizabete
- mas, Emir, vc sabe o número dela?
- não sei não
- então eu não tenho como ligar, Emir. Pra ligar, a gente precisa saber o número
- atah...
Ele deu mais uma golinho no vinho, pegou minha mão e disse "deus te abençoe, fia"
Ficamos amigos e tiramos essa foto juntos
(Se vc for a Elizabete de Joinville que tem um pai chamado Emir, perdido por esse mundão, saiba que seu pai mora no vale do Anhangabaú, acompanhado de Deus e da fé dele, e que ele não entrou em contato com você ainda pq ele não sabe seu número. Mas ele pensa muito em você)
Quem quiser compartilhar, fique a vontade, quem sabe a gente chega até a Elizabete... 

A distância entre Joinville e Londrina é de cerca de 520 km, mas, por se tratar de uma história parecida envolvendo um nome não muito comum, havia a possibilidade de ser o mesmo homem. Por isso, Mariana iniciou uma busca pela família de Emir. Em seu perfil no Facebook, ela publicou vídeos com atualizações sobre o caso.


Ao #VirouViral, a Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Paraná diz que Emir Elias Daher foi encontrado no dia seguinte de seu desaparecimento. A 10ª Subdivisão Policial (SDP) de Londrina confirma a existência de um boletim de ocorrência registrado pela esposa do senhor em 2014, mas afirma que houve uma confusão com os nomes.


Em nota, a SDP afirma que “Emir Elias Daher não é o mesmo senhor, perdido em São Paulo, que está viralizando nas redes sociais”.  Esclarece também que a delegacia já entrou em contato com a família de Emir (o de Londrina), convocando-a para comparecer na unidade e dar baixa no Boletim de Ocorrência. Desse modo, ele deixará de constar no sistema como desaparecido.

Veja.com

20:43
06/02/2018

clickmonteiro.com.br

0 comentários:

Postar um comentário