Em 9 horas de operações policiais, um PM e cinco suspeitos morrem no Rio

Fuzil AK-47 apreendido na Rocinha (Foto: Pedro Figueiredo / TV Globo)
Em 9 horas de operações policiais na cidade do Rio, o saldo até às 15h, é de seis mortos. Cinco são suspeitos de integrarem as quadrilhas de traficantes de duas favelas das zonas Norte e Sul, Jacarezinho e Rocinha, respectivamente. A sexta vítima foi no fim da manhã desta terça-feira (30), o tenente Eduardo de Barros Almeida.


As vítimas:

Jacarezinho - 3 mortos - segundo a polícia, todos pertenceriam à facção que domina o tráfico de drogas na comunidade. Até o momento sem identificação.

Rocinha - 2 suspeitos mortos na ação da Polícia Militar. Ambos sem identificação.

Parque Royal - O tenente Eduardo de Barros Almeida, 30 anos.

Jacarezinho/Zona Norte
No início da manhã desta terça-feira, policiais civis de várias delegacias foram até a favela do Jacarezinho em mais uma operação na tentativa de prender os responsáveis pela morte do delegado Fábio Monteiro e do policial Bruno Guimarães Buhler, conhecido como Bruno Xingu.

Por causa da operação, o espaço aéreo no Rio ficou fechado pela manhã para o tráfego de helicópteros e aeronaves. Apesar da restrição, os aeroportos Santos Dumont e Tom Jobim operavam normalmente nesta manhã.

Rocinha/Zona Sul

Esta terça-feira (30) é o sétimo dia seguido de confrontos na Rocinha, em São Conrado, Zona Sul do Rio. Pela manhã, dois suspeitos, segundo a polícia, morreram durante uma ação da Polícia Militar. A dupla chegou chegou a ser socorrida e levada para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, mas não resistiram.

Um morador de 42 anos foi baleado de raspão na cabeça na Rua 2, por volta das 9h. A vítima trabalha como entregador de jornal e estava voltando do trabalho. Os policiais informaram que apreenderam um fuzil AK-47 com a dupla morta.

Tenente Eduardo Barros, morto no Parque Royal,
na Ilha do Governador, nesta terça-feira (30)
(Foto: Arquivo Pessoal)

O tenente da Polícia Militar do Rio de Janeiro Eduardo de Barros Almeida Barros, do 17º Batalhão (Ilha do Governador), foi baleado e morreu na comunidade Parque Royal, que também fica na Ilha do Governador, no fim da manhã desta terça-feira (30). De acordo com informações da corporação, o oficial participava de uma operação policial na comunidade.

O tenente tinha 30 anos e estava na Polícia Militar desde 2011. Segundo a PM, os policiais foram recebidos a tiros por criminosos e, durante o confronto, o oficial foi atingido. Ele chegou a ser levado para o Hospital Municipal Evandro Freire, também na Ilha do Governador, mas não resistiu aos ferimentos.

Tabajaras
Na noite desta segunda-feira (29), um homem, segundo a polícia suspeito de pertencer ao tráfico de drogas, morreu após ser baleado durante um confronto entre criminosos e PMs no Morro dos Tabajaras, em Copacabana, Zona Sul do Rio. Um outro criminoso foi preso durante a ação com um carregador de fuzil e um rádio transmissor.
G1RJ

20:40
30/01/2018

clickmonteiro.com.br

0 comentários:

Postar um comentário